Estrangeiros no momento
2003-09-19
 
Carta aberta ao Pedro Mexia
Caro Pedro, nem eu te conheço pessoalmente e nem tu a mim, mas sabes que, embora haja grandes diferenças nas nossas ideias políticas, aprecio o que tu escreves desde o tempo do "DN Jovem" em papel. Posteriormente, trocámos alguns galhardetes, tu na Coluna Infame e eu no Blog de Esquerda.
Nessa altura escrevi que, se por vezes eras provocatório, deverias ser mais receptivo a que o fossem contigo também. Dados os desenvolvimentos recentes, não só mantenho isso como acrescento: em vez de "amuares", como alguém disse, deverias reflectir um pouco e aceitar que, às vezes, também exageras e erras.
O exemplo mais recente é o tristemente famoso "No 11 de Setembro, a esquerda vai assobiar para o lado e evocar o Chile". Eu compreendo que a tua raiva para com os comentadores de esquerda que tentam justificar ou desculpabilizar o 11 de Setembro de 2001 seja grande (a minha também o é). Mas não podes deixar que esta raiva te cegue, ao ponto de relativizares e secundarizares o golpe do Pinochet, e tudo o que se lhe seguiu. Pode não ser isso que pensas (é claro que não; para tal, basta ler os teus comentários políticos, desde que escritos de cabeça fria), mas indiscutivelmente foi isso que escreveste. Resta dizer que a resposta da Ana Sá Lopes foi bem dada (sendo que foi uma provocação dirigida a ti, e não "à esquerda" em abstracto; o que disseste chega a ser ofensivo, Pedro), e que te tinha ficado melhor reconheceres que erraste em vez de amuares.
Fico à espera do teu regresso à blogosfera enquanto "político". FM

Powered by Blogger

Nedstat Basic - Free web site statistics