Estrangeiros no momento
2003-09-23
 
Falsificação da verdade
Volto à pergunta da entrada anterior, reformulada para este caso concreto: por que aderiu a Câmara de Lisboa a este Dia sem Carros, se na prática tudo não passou de uma fantochada?
A resposta que eu encontro é parecida com as acusações que Pacheco Pereira geralmente faz aos comunistas, não sem alguma razão (não toda): reescrevem a história, omitem a verdade, branqueiam os crimes. A questão é que esta tendência está presente, não só nos comunistas, mas em todos os políticos de todos os regimes (embora, obviamente, com diferentes graus de gravidade). Neste caso, não será um crime mas é sem dúvida uma desonestidade. Santana Lopes não quer ser impopular entre os condutores, mas quer dizer nas futuras campanhas eleitorais que é "muito ecologista" e promoveu Dias sem Carros (totalmente inexistentes) em Lisboa. Quer que a história da sua presidência seja assim escrita.FM

Powered by Blogger

Nedstat Basic - Free web site statistics