Estrangeiros no momento
2003-10-04
 
Luís Delgado, o conspirador tresloucado
Luís Delgado não queria saber se tinha havido favorecimento da filha do ministro. Não queria comentar se o despacho era ferido de ilegalidade, se havia umaa interpretação abusiva da lei, se o Estado estivera ao serviço de particulares. Para quem era tão implacável com ministros socialistas, nem parecia o Delgado de outros tempos. Mas há hábitos que ele não perde: a única coisa que conseguiu dizer, com a voz trémula, foi que tinha havido um caso semelhante no Governo do PS. O jornalista perguntava-lhe com quem, e Delgado balbuciava "com uma das ministras, não me lembro se com o filho se com a filha. Acho que era ministra da Saúde." Por fim, acabou por se lembrar do nome de Maria de Belém.
Mais tarde, a própria Maria de Belém viria à televisão explicar o caso (totalmente diferente) do seu enteado, e ameaçou pôr Delgado em tribunal. Delgado, desde então, só apareceu uma vez. Deve andar ocupado a investigar minuciosamente o acesso ao ensino superior de todos os socialistas e dos seus filhos. Deveria de facto responder em tribunal, não só por difamar Maria de Belém, mas pelo ridículo de que se cobriu, que deveria ser ilegal. FM


Powered by Blogger

Nedstat Basic - Free web site statistics