Estrangeiros no momento
2003-12-05
 
As manchetes e as sondagens (1)
"66% concordam com as propinas", anunciou o DN de 3ª feira. Em abstracto, este título está correcto. Mas neste momento o que está em discussão é o aumento brutal das propinas, e não somente a sua existência. O "homem da rua" lê esta manchete como "66% dos portugueses estão com o Governo na questão das propinas". Articulistas como Francisco Sarsfield Cabral afirmam descaradamente que esta batalha está ganha pelo Governo, em termos de opinião pública. Nada mais errado, no entanto, de acordo com a mesma sondagem: 59.5% dos inquiridos não concordam com os aumentos propostos pelo Governo. Mais notável ainda: 24.2% dos inquiridos acham que os estudantes não devem pagar propinas em nenhuma circunstância. Ou seja: 24.2% dos portugueses estão à minha esquerda, pelo menos nesta matéria. Nada mau.
No entanto, quem se limitar a ver a primeira página do jornal não conclui nada disto. O destino provável desta manchete é, portanto, o de juntar-se à que dizia "maioria apoia portagens", outra manchete baseada numa sondagem, muito divulgada no princípio deste ano, pois era a do exemplar do DN que aparecia em todos os anúncios do jornal. Que, desde então, passou a ostentar as cores da coligação governamental (azul e laranja) no cabeçalho. Ou seja, faça-se publicidade ao jornal mas, acima de tudo, faça-se publicidade ao governo. FM


Powered by Blogger

Nedstat Basic - Free web site statistics