Estrangeiros no momento
2003-12-06
 
"Buñuel está na extratosfera" e em companhia
A Woody Allen no "El País" de ontem a propósito do seu último filme, "Anything Else", e de uma eventual gag a um filme de Buñuel ("El Angel Exterminador") que é feita nele, lhe perguntaram se o cineasta espanhol estava incluído na sua lista essencial de influências européias além das já conhecidas: Bergman, Fellini, etc. Ele respondeu que viu todos os filmes de Buñuel mas que este está na extratosfera, que é um realizador com descendência impossível... Depois se corrigiu: a única descendência possível de Buñuel talvez seja David Lynch, segundo Woody Allen.
Registro aqui este comentário porquê exactamente a mesma idéia me ocorreu ao ver "El Perro Andaluz" de um Buñuel mais na extratosfera que nunca. Percebi imediatamente que grande parte do "programa" cinematográfico de Lynch foi banalizar Buñuel (no bom sentido: de retirar o que de "pedante" há em Buñuel).
Veja-se a mão cortada numa rua de Paris de Buñuel e a orelha cortada de Lynch em uma pequena cidade americana ("Blue Velvet"). Em ambos: os insectos comendo a carne humana. Em Buñuel com o estrondo possível no cinema mudo, em Lynch com subtileza silenciosa e a cores (maravilhosas).
O bonito disso é que afinal até Buñuel tem descendência e está na extratosfera em (boa) companhia.
RF

Powered by Blogger

Nedstat Basic - Free web site statistics