Estrangeiros no momento
2004-01-05
 
Benfica, 1 - Sporting, 3
Escreveu o Zé Mário no DNa, há umas semanas: "A verdade é que não precisamos dele. Lebram-se daqueles adeptos que, nos debates televisivos, disparam a frase assassina: «Se o Benfica acabasse, havia uma revolução neste país?» Também por isso, acho que já era tempo de o Benfica deixar de existir."
Depois do que aconteceu ontem, espero que a revolução comece. Mas eu confesso: preciso do Benfica. Se não, a quem é que o Sporting ganhava?
A verdade é que ontem aconteceu uma das coisas que mais alegria me dá. Adoro andar pelas ruas de Lisboa em dias assim, a olhar para o ar cabisbaixo dos benfiquistas. Adorava ver o João Malheiro... Adorei ver ontem o jornalista Rui Santos na SIC Notícias a garantir que o campeonato já tinha acabado, porque o FC Porto seria campeão (se o Benfica tivesse ganho, mesmo ficando a uma distância pontual maior do que a que o Sporting tem agora, a história seria outra). Adoro ver as capas dos jornais...
Isto não é nada que não tenha acontecido antes. Mas ontem e hoje estive em Lisboa, no centro dos acontecimentos. Estar nos EUA a ver o jogo com emigrantes também é interessante mas não é tão divertido.
E os benfiquistas que não se venham queixar da arbitragem. Se o primeiro penalti não existiu, logo a seguir houve mão na área do Benfica, a influenciar a trajectória da bola. O Rochemback foi mal expulso. Se há alguém a poder queixar-se do árbitro, é o Sporting.
A pequena manchete que o "24 Horas", com medo de perder os seus leitores, dedica ao assunto diz: "Silva engana benfiquistas". O "24 Horas" é mesmo o jornal dos benfiquistas típicos. FM

Powered by Blogger

Nedstat Basic - Free web site statistics