Estrangeiros no momento
2004-02-23
 
Epígrafe para a arte de furtar (Dia Z)
Roubam-me Deus,
Outros o diabo
-Quem cantarei?

Roubam-me a Pátria;
e a humanidade
outros ma roubam
-Quem cantarei?

Sempre há quem roube
Quem eu deseje;
E de mim mesmo
Todos me roubam
-Quem cantarei?

Roubam-me a voz
quando me calo,
ou o silêncio
mesmo se falo
-Aqui d'El Rei!

Jorge de Sena (1958)

AG

Powered by Blogger

Nedstat Basic - Free web site statistics