Estrangeiros no momento
2004-02-07
 
O que vai nu e quem o veste
Os governos de Espanha e Polônia estão muito chateados por haver perdido um negócio milhonário referente ao equipamento (roupas, etc) para o novo exército iraquiano.
Parece que a proposta americana tinha "casualmente" a metade do preço da espanhola e polaca. É assim... quem faz acordos com bandidos depois se arrepende...
Imagino que algumas pessoas no governo espanhol devem estar entrando em desespero ao ver que correm o risco de não fechar nenhum grande negócio em Iraque antes das próximas eleições, o que em caso de que as percam significaria ter sido tão cara-de-pau (os portugueses não podem ser esquisitos com brasileirismos que são em realidade tão somente terminologia científica) para não ganhar nada em troca...
Se bem que, infelizmente, é pouco provável que o PP espanhol perca as próximas eleições, Bush Jr poderia ser caridoso e dar-lhes desde já uns trocos. Poderia deixar que os polacos se responsabilizassem dos calções do futuro exército iraquiano, e os espanhóis do papel higiênico para os quartéis. Ou eventualmente, deixavam o papel higiênico para Portugal, alegrando o Durão por ter patrocinado aquela "açoreanada", e para o Aznar, que é "mais importante", deixavam-lhe o negócio dos sabonetes.
Agora para aqueles que dizem, tal como John Kerry (o cada vez mais provável candidato demócrata contra o Bush Jr), que o que esteve mal foi a gestão do pós-guerra e não a guerra em si, e específicamente criticam o facto de se ter desfeito o exército iraquiano, agora já terão percebido porquê se fizeram as coisas como se fizeram. É que quando se destrói se cria a necessidade de reconstruir e com ela uma série de oportunidades de negócio... RF

Powered by Blogger

Nedstat Basic - Free web site statistics