Estrangeiros no momento
2004-02-23
 
Nobody expects the spanish inquisition!
Outro dia ao ler o jornal me estremeci com um presentimento do passado que atacava o agora para assim humilhar toda a pretensão humana de evolução ou autoconfiança na espécie.

O parlamento holandês aprovou uma proposição de lei que expulsaria de uma só vez a 26000 emigrantes. Só falta aprovar o Senado. As razões invocadas pelos parlamentares holandeses não disfarçam a xenofobia pura e dura dos mesmos ao aprovar semelhante coisa.

Enquanto li percebi o significado profundo das palavras de Monty Python: "Nobody expects the spanish inquisition!" A verdade é que nunca achei demasiada graça aos meninos ingleses mas naquele momento senti o gênio que ás vezes vive inconsciente no mais pequeno detalhe por mais absurdo que este detalhe nos pareça á primeira vista.

Se nos centramos nos judeus expulsados, em Espanha entre 1480 e 1492 se acredita haverem sido cerca de 100 mil. Ou seja, estariamos falando que Holanda a inicios do século XXI vai expulsar quase 1/4 deste número de uma só vez (e não em 12 anos). Poderão me referir que a comparação das dimensões não é válida pelas diferenças demográficas entre ambos períodos. Neste caso a pergunta será: O sofrimento situado no passado tem mais valor e são mais pecaminosos seus causadores que aquele situado no presente, devido a essas diferenças demográficas? É até provável que sim, afinal como diz Laurie Anderson, ou melhor, como dizia o seu pai:

Dady, dady.
It was just like you said.
Now that the living outnumber the dead.
I am one of many. *

Assim é como os holocaustos começam. Quando o sofrimento do outro por ser actual não tem o impacto melodramático de um bom (em geral mais bem mal) filme histórico, produzido em Hollywood.

Teremos que esperar que nossos netos nos perguntem sobre este período que estarão por então aprendendo na escola "em que os brancos europeus andavam assustados com tanta gente escura á sua volta". Aqui, que há tão pouco tempo era o paraíso na terra, cheio de meninos loirinhos e branquinhos como pequenas nuvens no jardim...

Pois o que eu digo, minha gente, é que um dia se saberá que essas nuvenzinhas estavam feitas de mijo e cheiravam mal. RF

* Speak My Language, Laurie Anderson

Powered by Blogger

Nedstat Basic - Free web site statistics