Estrangeiros no momento
2004-10-25
 
Um mito
Existirá talvez um mito que continuamente enunciado terminou por nos convencer de uma maneira ou de outra a quase todos. Este mito é o de uma suposta superioridade do Norte sobre o Sul. Do anglo-saxão sobre o latino. Do branco sobre o negro. Do frio sobre o quente.
Se diz que o clima é a causa de caracteristícas profundamente enraizadas na forma de ser das pessoas que fazem com que os povos que se formaram nas zonas frias se dediquem mais ao trabalho e os das zonas quentes a preguiça. Com isto se tenta explicar porquê o inglês é hoje dominante no mundo em oposição com as línguas latinas, ou porquê o Hemisfério Norte é mais rico que o Sul, etc.
Primeiro de tudo a memória: cada pessoa, cada civilização, vive um tempo muito curto, e sem a História todas as nossas opiniões seguirão sendo enunciados arrogantemente enunciados desde um número de dados ridiculamente pequenos se comparados com o tamanho das suas conclusões.
Os egipcíos, talvez a mais longeva civilização da história da humanidade, se formou em África não na Europa. Os gregos, os macedônios e finalmente o Império Romano existiram no sul da Europa e não nasceram do esforço de vikings nas frias terras nórdicas. Depois disso, as invasões árabes e sua expansão existiram num tempo em que a Europa Medieval se perdia em obscurantismos e misérias de todo tipo. A Renascença e os primeiros impérios europeus modernos se formaram no sul da Europa, que é quem liberta o Norte das amarras do passado, e lhe apresenta o mundo na sua exacta e total dimensão e forma. Depois, e só então, as terras mais a norte do planeta Terra finalmente têem a sua oportunidade na longa e antiga história do Homem. E mesmo assim sabemos da grande quantidade de europeus de terras frias que em determinados períodos, para escapar da miséria nos seus países (primeira metade deste século), emigraram para o Sul, colonizado por europeus do sul de Europa: Brasil, Argentina, etc.
Não quero assim negar totalmente que o clima, e a latitude dos povos não sejam um factor importantíssimo no devir histórico, apenas constatar o óbvio: existem factores muito mais determinantes e importantes que este. E este mito recente se justifica em um presente histórico que um dia será inevitavelmente outro e então talvez existam outros mitos...
RF

Powered by Blogger

Nedstat Basic - Free web site statistics