Estrangeiros no momento
2004-11-20
 
SPANISH SWEARING
Sempre pensei que seria algo interessante de estudar as inúmeras expressões grosseiras usadas na língua espanhola principalmente na que se fala em Espanha (acho que México também tem um patrimônio interessante neste aspecto, mas conheço pouco), e dentro desta, na sua metade sul. Em minha opinião as blasfemias e todos os palavrões são uma parte importantíssima de qualquer língua, e neste aspecto serão poucas as línguas que rivalizem com a espanhola. É de notar-se que mesmo para a maior parte dos países de colonização espanhola, com a única excepção talvez de México, os espanhois são conhecidos pela sua grosseria...
Encontrei esta página por acaso, e achei por bem apresentar-la aqui. Gostei que o texto mencione a expressão a que tenho mais carinho, e que considero o cume máximo a que pode esperar uma grosseria: ser metafísica. Falo do inesquecível: "Me cago en Dios!". Também existe a variante da qual gosto mas menos: "Me cago en la puta virgen!"; ou a versão mais personalizada mas, para mim, muito menos importante: "Me cago en tu puta madre!" Mas existe por outro lado um elogio fabuloso, sim agora já é um elogio, que é: "Eres de puta madre cabrón!"
Mas falha não referir uma outra expressão que me impressiona pelo absurdo um pouco Monty Python mas mais rasqueiro: "Me suda la polla!" Que se pode também usar na sua forma abreviada: "Me la suda!". Que traduzindo literalmente seria: "O meu caralho sua!"; mas que se usa para dizer que "Não me importa!". Ou aproximando ao português de Portugal: "Me importa um caralho!"
RF

Powered by Blogger

Nedstat Basic - Free web site statistics