Estrangeiros no momento
2004-12-13
 
O cordel da coisa
Através do Nuno, companheiro de Universidade nosso, descobri este texto. Se bem que não concorde absolutamente com ele, e já explico porquê vale a pena ler-lo.
Não concordo absolutamente porquê a tese central de que tudo houvesse sido previsto e portanto previamente planeado por Durão Barroso falha num facto central. É que é precisamente Durão um dos que terminam por sair mais afectados por toda a história, logo em seguida a Santana Lopes, e mais que, inclusive, Paulo Portas. E portanto, ou houve falha de cálculo por parte de Durão de todos os efeitos da sua decisão, ou, o que realmente acho mais provável, ele achou que de uma maneira ou de outra Santana Lopes não era tão mal como alguns do seu partido lhe diziam que era.
O cálculo esteve no Presidente da República, e ainda acredito que a esquerda depois de chegar ao poder terá tempo de dar o crédito que Sampaio merece, e recuperar a sua imagem a nível do Partido Socialista e do país. Porque a gestão praticamente perfeita desta crise a ele e só a ele lhe deve ser agradecida.
Não creio que exista por parte da direita nos próximos tempos o desejo sincero de perdoar a Durão Barroso a sua saída de governo. E os primeiros passos dados pela sua gestão não alguram que ele venha a ter a capacidade pessoal e outorgada desde Bruxelas suficientes para recuperar a sua imagem a nível nacional e europeu.
RF

Powered by Blogger

Nedstat Basic - Free web site statistics