Estrangeiros no momento
2005-05-09
 
Mais do mesmo
Fraga velho galego ex-fascista que dirige a galicia ao mesmo tempo que se dirige em público ao abismo da morte, disse que apoia os dirigentes autonomicos socialistas de andalucia e extremadura na sua luta contra a revisão dos estatutos do país basco e catalão e acima de tudo da revisão do finaciamento das duas comunidades e em particular da última, estranhamente liderada por uma coligação encabeçada pelo
próprio partido socialista.

Um historiador alemão, Gotz aly, afirma que o holocausto foi aceite pelos alemães e acelerado pelos seus dirigentes por razões econômicas.

Há pessoas que em portugal dizem preferir que fossem parte de espanha. Os cabo-verdianos gostariam de fazer parte de portugal. Os austríacos quiseram ser parte da alemanha. Os bascos não querem fazer parte de espanha. Corrijo, os bascos espanhóis não querem ser espanhóis, porque os bascos franceses se importam menos em serem franceses. Alguns catalães tão pouco querem ser espanhóis, e muitos querem levar as suas finanças de forma mais separada possível. As pessoas de olivença gostam de ser parte de espanha. Os alemães da cidade de colonia bombardeada durante a segunda guerra mundial não se importaram ao receber em suas casas móveis e roupas usadas de pessoas "não identificadas". Os espanhóis de gibraltar "não se sentem" espanhóis. Os turcos de chipre quiseram unir-se aos gregos de chipre, mas estes últimos não gostaram da idéia. Há paulistas no brasil que quiseram formar um país independente. E houve alemães ocidentais que não gostaram que lhes unissem com os orientais.

Devia existir uma lei no direito internacional que obrigasse a reconhecer pretensões de soberania somente baixo condição que os aspirantes em caso de conseguirem o que querem vão a viver com muito menos dinheiro que antes de serem soberanos...

Eu vou passar a escrever tudo com minúsculas, como diz a Fernanda do glória fácil, em especial nomes de países, línguas, cidades (talvez aqui abra uma excepção de vez em quando), apelidos, etc. Só os primeiros nomes de pessoas e frases terão maiúscula, e no caso dos primeiros quando não esteja embirrado ou por coincidência sejam inicio de frase.

Gotz aly diz que por patriotismo os primeiros dirigentes democráticos alemães da pós guerra queimaram e destruíram todos os documentos possíveis que permitissem identificar a dimensão da espoliação efecutada pelos nazis a pessoas e países ocupados durante a "loucura nazi". Se lembrariam dos móveis e roupas usadas que receberam em suas casas anos antes...

A patetice e a ganância herdamos todos, de todos.
Rf

Powered by Blogger

Nedstat Basic - Free web site statistics